Wednesday, 19 July 2017

Madrugadas verticais


8 comments:

Rasuras do Aparo said...

... faz-me lembrar Talking Heads " Take Me To The River " com toda a verticalidade a que isso obriga :):) ... bom voltando à foto deslumbrado com o espelho de água e da névoa que filtra a margem oposta ... preferia não ter o factor humano na foto as árvores desnudas em contraponto com a outra com folhas sublima a imagem ...

Manu said...

Gosto do silêncio que se respira nesta madrugada, uma foto onde se respira paz.

Minimal said...

Una fotografía de soledades, melancolía y silencios, pero también de esperanza y de vida interior, por las hojas del árbol.

Me gusta mucho la composición y los tonos, fenomenal

Un abrazo maestro.

Ana Lúcia said...

Conquistada pela suavidade. Adorei a silhueta do elemento masculino.

João Menéres said...

Árvores desnudas.
Tão triste de ver como ver uma pessoa só.
esperaste para ver se ele se ia atirar ao Tejo ?

Dida (florbytes) said...

Não acho que o homem esteja só.
Na foto as árvores parecem caminhantes que se cruzam.
Gosto desta tranquilidade.
BFDS

Remus said...

Se por estes lados é que temos o rio com o nome Douro, como é que é que é esse que tem os tons dourados? Acho que algo não está a bater bem...
Começo a acreditar que andaram a gastar dinheiro dos fundos comunitários a transformar esse rio num rio de ouro. E o homem é claramente um segurança a vigiar todo esse ouro. Ele até tem uma arma no coldre (se não é, poderia muito bem ser).
:-D

As silhuetas foram muito bem realçadas. Tudo no ponto certo.

Ana Freire said...

Não me parece uma imagem que traduza solidão... mas introversão... em que a pessoa se desnuda... como as árvores... e se atreve a ouvir-se a si mesma!...
Um enquadramento formidável, e uma imagem muito harmoniosa visualmente!
Uma das minhas favoritas, por aqui...
Beijinhos!
Ana