Monday, 30 April 2018

Mulher do Riff

... vendedora de cores, de luz e de uma ou outra sombra.

7 comments:

Remus said...

A mulher do Riff?
Mas quem é o Riff? É a mulher do (C)Riff Richard? Ela andava nas compras? Pelos vistos é como a Madonna agora em Portugal...
:-P

Não sei porquê (ou se calhar até sei), mas estas cores e "trajes" dizem-me que seria mais algures no Peru, México ou Chile do que em Marrocos. Acho que a culpa é do chapéu, que faz lembrar-me dos chapéus mexicanos.

E será que hoje vou comentar primeiro que o João!?
Se assim for, estará para acontecer uma desgraça. Para prevenir isso, vou colocar já as Maias à porta.
:-)

Rasuras do Aparo said...

... realmente quanto a cores estamos conversados a mulher tem todas as tonalidades ... faz lembrar aquelas caixas de lápis de cor/aguarela com cerca de 80 matizes ... uma ou outra sombra até que será de adquirir pois a luz intensa do sol se faz sentir ... uma foto realmente cheia de luz cor e um texto que é uma síntese de todo um olhar ...

ñOCO Le bOLO said...

·.
Magnífica fotografía Lina.
Tú si que me das envidia,, por ese viaje por el Riff, del que estás mostrando estupendas fotografías.
Tal como dice Remus, esos colores parecen muy sudamericanos.

Beijos

La Mirada Ausente · & · Cristal Rasgado

Ana Freire said...

Belíssima, a imagem desta vendedora de sonhos... com todos os seus ingredientes...
Beijinhos!
Ana

DiDa said...

Tanta cor na tua foto.
Lembro-me da luz, da cor e das sombras.
Ainda que esteja muito sol e calor, sempre nos lembramos das sombras.
Porque marcam e nos ajudam a matar o calor.
É muito curioso.
Só agora (à distância) me apercebo da importância que a sombra tem e como eles a aproveitam tão bem.
:-)

Manu said...

Num aspecto concordo com o Remus, mal abri a foto pareceu-me tirada no Peru.
Cores e sombras que se completam, já que não podemos viver sem umas e sem outras.

Roadrunner said...

Só falta o homem do raff!��