Tuesday, 3 April 2018

Lá fora nada de novo

Lá fora nada de novo...
Porque há dias em que tudo o que conseguimos ver são os mesmos pedaços de mundo, há muito riscados pelo tempo.

10 comments:

Minimal said...

La peor cárcel es la que nos imponemos.

Hay que abrir las ventanas y que pase el aire fresco.

Cada día nacemos de nuevo y todo es del color del cristal con que miramos.

Un abrazo.

João Menéres said...

No meu tempo, lia-se A OESTE NADA DE NOVO !
Veio a Rainha e passa-se a saber que o Oeste é só lá fora da janela...
Mas no interior o que é novo ?


BjKa.

João Menéres said...

Parabéns pelo DIA DO PAPAGAIO DE PAPEL !

BjKa.

the dear Zé said...

pois, no conservatório, na música, no teatro, na dança... as arte a verem passar os governos e a não verem nada de novo...

Ana Lúcia said...

Sim... há quem diga que nos repetimos ao longo do tempo, o que já foi volta a ser.
Adoro as linhas e o conjunto que enquadraste. :)

Rasuras do Aparo said...

... por vezes o olhar atraiçoa-nos ... quando tudo o que nos rodeia está igual ... até nos esquecemos que lá fora ... lá ... tudo está diferente .. embora os nossos sentidos vejam tudo igual ... deixamos de ouvir alguns sons de alerta fixos que estamos na imagem ...

Enrique Chapín said...

No hay dos días iguales, la luz no es igual, el clima tampoco y nosotros tampoco lo somos. Hay que disfrutarlos 😊

Bonito detalle con un magnífico blanco y negro.

Un abrazo.

Manu said...

Lá fora pode não haver nada de novo, mas por aqui há sempre apontamentos e palavras que me deixam a sonhar e a pensar que do velho tu consegues fazer maravilhas fotográficas.

Remus said...

Existem dias em que olho para as fotografias tiradas por si e passa-me uma coisinha má pela mioleira. Imagino em apanha-la a jeito e atacar-lhe os tornozelos. Ou então, imagino em contratar uma enfermeira, daquelas bem brutas, para lhe espetar uma seringa no rabo... várias vezes. Algo do tipo: espeta, tira, sai um aiiiiiiii da sua boca. Espeta, tira, sai outro aiiiiiii da sua boca. Espeta, tira, sai outro aiiiiiii da sua boca e assim sucessivamente. Até o seu rabo estiver todo furadinho...
Eu bem sei que não são pensamentos muitos cristãos... mas minha "irmã", é a vida! Cá se fazem, cá se devem pagar.

Isto tudo para dizer que ao ver esta fotografia, tive pensamentos desses.
:-)

Ana Freire said...

Adoro a imagem... mas dado o estado da portada da janela... esta é uma das raras vezes, em que discordo um nadinha com o título... que talvez ficasse melhor, se fosse... Cá dentro nada de novo...
Beijinho
Ana