Wednesday, 18 April 2018

A última porta


14 comments:

João Menéres said...

A última porta
é exactamente onde nunca entrei.
e se é a última
nunca mais a verei.



Agora que afinal há dinheiro onde era suposto haver,
é chegada a hora de chamarem os mídia para todos conhecerem
o estado a que o Estado deixou chegar o CML !
Tenham vergonha !
E se o Estado não a tem,
que a tenha o presidente da Câmara !

BjKa.

L.Reis said...

Essa foi a nossa luta o ano passado e conseguimos que, finalmente, alguém percebesse que era preciso fazer alguma coisa e depressa.. No final deste ano serão já iniciadas as obras no edifício.

João Menéres said...

Ah, MULHER LUTADORA !

Bravo, bravíssimo !!!

bjKa.

Rasuras do Aparo said...

... e o que há para lá dessa última porta ?

Kaipiroska said...

A foto está excelente, mas realmente o edifício está a precisar de obras de remodelação.

L.Reis said...

...para lá dessa porta?? Sabe-se lá...até pode ser a passagem para o mundo de Narnia :):)

DiDa said...

Um achado antes da renovação, a porta. E o resto...
Uma bela reportagem que por aqui passou. Ficou.

Enrique Chapín said...

Un pasillo largo, una puerta al fondo, cerrada... Una escena de película de terror.

Bien hecho, Lina.

Saudações.

Remus said...

Senhor, dai-me serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que não posso aceitar e a sabedoria para ao bater nas canelas da L.Reis, não deixar marcas evidentes. Também, ajude-me a ser cuidadoso com os meus calos dos pés, porque com a caneladas que vou dar, eles podem ficar inflamados.
Senhor, dai-me paciência, pois caso contrário eu não respondo por mim.
Amém!
...

Já não bastava que a fotografia tivesse este efeito de profundidade e de luz, como também possui esta tonalidade FANTÁSTICA!

Manu said...

Antes de vir comentar esta foto , fui ver no Youtube o estado degradado deste edifício, uma pena que mete dó, mas pelo que li tudo se vai resolver.
O que não ficou degradada foi este corredor com pontos de luz e uma profundidade muito bem conseguida.
Gostei!

Roadrunner said...

Nunca estive num hospício, mas faz-me lembrar um...
Saudações!

Ana Lúcia said...

Apesar de todos os elogios do Remus (os quais também assino)... este lugar dá-me um certo receio, coloca-me a pensar, faz-me refletir... Mas para afastar os pensamentos profundos poderia imaginar que foi por aqui que Harry Potter e os seus amigos se esconderam quando Albus Dumbledore morreu e conseguiram engendrar um plano para derrotar Lord Voldemort.

Minimal said...

Una imagen potente, intrigante y misteriosa.

Me gusta mucho la soledad y la perspectiva, que acentúa las sensaciones :))

Un abrazo Maestro.

Ana Freire said...

O corredor da morte... assistida e lenta... a que este edifício foi chegando... ano após ano... é o que me parece...
É absolutamente impressionante, o estado a que chegou o edifício... embora proporcione um belo motivo fotográfico... que tão bem retrataria o tema, abandono...
Gostei imenso de ver esta imagem forte e impressionante! Que fica para memória futura... das circunstancias, em que o ensino, se vai praticando, no nosso país... também em muitos outras localidades, certamente...
Beijinho
Ana