Monday, 1 February 2010

Maré alta [Tide]

...para inventar horizontes...

13 comments:

João Menéres said...

Ondulações quentes assim, são para embalar ou para afagar?

Um beijo.

Jean said...

Très très beau !
J'adore le mouvement de ces courbes !

Anonymous said...

Horizontes ... é algo que não precisas de inventar ... olhei para este ondular e lembrei-me de uma canção de Sérgio Godinho " A Barca dos Amantes " ... sugeriu-me a terna sensação de envolvimento... folha a folha ... pelo tempo ...enquanto há e é ... tempo ... de olhar o(s) horizonte(s)
T

João Menéres said...

Na crista da vaga, novos horizontes se alcançam.
A tristeza é tratarem-se de fugazes momentos, pois logo ficamos sem nada ter que ver ao nosso redor...

Sérgio Aires said...

Excelente "exercício". E um óptimo resultado. Parabéns.

ruimnm said...

De volta à textura das ondas de papel.
Fantástica.

mingo said...

Eres la reina de las texturas, felicitaciones por esta. Saludos!

alterdom said...

Pensé que era de madera,
puede ser papel ...
pero es MUY bonito!

FAIRES said...

Caro,
Excelente em imagem e criatividade.

Ruela said...

Adoro quando vais à biblioteca ;)

Clarice said...

...dá trabalho, mas compensa!

*estas folhas assim são um poema.

Remus said...

Maré alta e revoltosa. Assim como ficou o meu pobre coração quando viu a fotografia....

laous said...

adoro este movimento em cor

seda sensual, em páginas de luz.