Saturday, 17 March 2018

Teimosia


11 comments:

João Menéres said...

Deve ser do cansaço que tomou conta de mim, mas não compreendi a Teimosia.
Tens que me trocar isso por miúdos, sim ?

BjKa.

L.Reis said...

Então tu não vês ali aquele rebento verde, que teima em ser Primavera no meio de tanto Outono? :):)

João Menéres said...

Claro que vejo !!!

É tão evidente e eu não reflecti...

Devia estar com a mente cega, só pode !



BjKa.

Ginebra said...

Brote verde entre la hojarasca indeterminada, poético:). Saludos

Manu said...

Apesar dos castanhos que teimam em não partir, o verde resolveu escapulir-se e dar um ar da sua graça.

Minimal said...

Wow, fantástico ese brotar de vida sobre el lecho de hojas muertas :))

La muerte da vida, así es la naturaleza.

Mucha poesía en la imagen.

Un abrazo.

Remus said...

É uma teimosia bem teimada.
Só não sei se será teimosia das folhas secas ou se será teimosia do pequeno rebento. Se calhar até será dos dois. E como a L.Reis também é meia (uma meia completa, daquelas até à cintura) teimosa, esta fotografia já passa a ser uma teimosia a três.
E como eu também sou teimoso como uma parvo, não percebo porque é que as outras fotografias têm o direito de ter a localidade onde foram tiradas nas labels e esta pobre não.
É mesmo teimosia da L.Reis em não o colocar.
:-D

Ana Freire said...

Um campo de morte... que não desmotiva a vida... bem pelo contrário... alimenta-a... fazendo-a renascer!...
Adorei a imagem! E o título... impék!!!!
Bjs
Ana

Rasuras do Aparo said...

... e eis que ao fim de tantos anos a revejo num auto retrato ...
(é uma foto fabulosa e cheia de vida ...)

L.Reis said...

Remus: Assim, de repente, não faço a mais pálida ideia onde esta fotografia foi tirada...o que implicava uma busca aos ficheiros, o que implicava a perda de 342 calorias que me fazem muita falta. :)

DiDa said...

Alguém chamou?
Pareceu-me...

Sim. É belo contraste.
Entre escombros há sempre um resistente. às vezes o mais peuenito e o mais fágil.
Gostei