Wednesday, 28 March 2018

O poço

... sonata de acordes decadentes...

10 comments:

João Menéres said...

Eu tinha um poço de verdade na casa dos meus pais e entretinha-me a escutar o eco.
Ainda não sabia que havia sonatas mas a resposta era ascendente...
Na verdade, o CML está uma desgraça !
Mas tu, até das desgraças fazes graças de arte !


BjKa.

Minimal said...

Wow, la sensación de vértigo es muy acusada, el efecto es sensacional :))

Buen trabajo, con una composición y edición de altura.

Un abrazo Maestro.

joaquín said...

Un pozo en el que parece que estamos cayendo

Ana Lúcia said...

Caraças!!! Ia caindo!!! Tenho vertigens. Estas coisas não são para mim. Fogo, extraordinária foto, L. Reis.

Manu said...

Gosto deste poço apesar do espaço decadente, conseguiste uma perspectiva fantástica!

Remus said...

Estou a olhar para este sitio e fico a pensar qual é a sua utilidade. O arquitecto que projectou o edifício, pensou que esta área serviria para quê? Para mim só poderia servir para acumular lixo, seja ele provocado pelas pessoas, como pelos animais voadores ou não.

Estou a olhar para esta fotografia e fico a pensar que mais uma vez a L.Reis conseguiu "moer-me" o juízo. Com um aparente nada. Com um aparente beco com lixo, conseguiu criar uma fotografia com forte impacto visual. Na minha opinião que não vale nada, acho que esta conversão para preto e branco está perfeita.

orvokki said...

Wauuuuu !!

Rasuras do Aparo said...

... uma nova forma de aglutinar olhares e sensibilidades num cinzento tão expressivo ...

ñOCO Le bOLO said...

·.
Impresionante picado. Una foto que evoca la forma de un profundo pozo.
Estaría bien que en el fondo hubiese un piano... para que también sonaran acordes ascendentes.
Muy buena foto.

Um beijo

La Mirada Ausente · & · Cristal Rasgado

DiDa said...

E não é que mostrado e visto daqui parece fundo?
Não vou repetir pois está dito e bem dito pelos visitantes anteriores.
E os acordes ainda se fazem sentir.