Wednesday, 9 February 2011

Estendal II [Drying place II]

Apetecia-me um mundo assim...
onde pudesse despir as sombras e pendurá-las ao sol.

11 comments:

João Menéres said...

Arrazas-me !
Agora atiras uns cabos eléctricos ao acaso e, por acaso, dispões de uma corda (tecnicamente, um ESTENDAL, no caso) que por ACASO tem duas toalhas que se colocaram estrategicamente à sombra para poderes brilhar com esse > DESPIR AS SOMBRAS E PENDURÁ-LAS AO SOL <.

Um beijo BEM ILUMINADO.

Helder Ferreira said...

Bom enquadramento! Gostei bastante do contraste. Parabéns!

Rute said...

Está linda! Como sempre, consegues encontrar beleza, nas coisas mais simples :)

1 beijinho

Noslen ed azuos said...

Olá, sempre venho me inspirar em suas fotos, especialmente este me cativou,
quando criança me maravilhava com as cores e movimento das roupas húmidas e cheirosas que minha mãe lavava, saudades.

bjs
ns

Clarice said...

...fechando os olhos as cores podem aquecer o nosso olhar, mas o medo de os abrir quebra a magia, por isso não sei mesmo o que te diga, a não ser que este belo poema me enche as medidas...:)

beijinho Lina:)

intimidades said...

isto lembra-me, tenho lencois para lavar.

Adorei a foto

Momento magnifico

Beijos
Paula

Remus said...

Despir as sombras?
Já ouvi em despir muita coisa, mas nunca em despir sombras.
Mas a sombra não é como uma alma em que existe sempre...?

ruimnm said...

adoro este despir de sombras. genial.

José Jaime said...

Se pensar um pouco mais... Vira SAMBA.
Abraços
José Jaime

Anonymous said...

Ao sol .. num dia em que o rosa surgisse .... e as tingisse ... de forma a que o azul... por detrás do sol ... sorrisse...
T

João Menéres said...

Imagina como os anos passam sem se dar conta.
Parece que foi há um mês que fiz o comentário lá em cima...

Um beijo, querida Lina.