Tuesday, 3 July 2012

Taquigrafia de um discurso de verão


11 comments:

João Menéres said...

Não sabia que te dava para discursos no Verão a precisarem de um taquígrafo !
Sempre julguei que estavas mais aliviada...

Já para os meus beijos, recuso terminantemente que se sirvam de tal bicharoco !


PERFEITA INTERPRETAÇÃO, L. REIS !
O que te passa pela cabeça não lembra ao diabo ( só a uma criadora do teu gabarito ! ).

Um beijo ( olha que deixei o AVISO ! ).

Minimal said...

Me gusta mucho, muy interesante, felicidades.

Un saludo.

Anonymous said...

... deve ter sido um daqueles discursos ( diria monólogo ) à beira-mar ...já fim de tarde ... em que se dissecam alguns dos antigos pôr-do-sol... flamejantes ... risonhos... alguns mesmo emocionantes ... tal a arritemia verificada ... ( intrigante a linha central com um desvio marcante... mas que parece tentar voltar ao padrão inicial )... saudades não !?
Expectável a repetição do exame ...
T

Fábio Martins said...

O reflexo é de um passadiço?

Remus said...

Até senti a terra a tremer debaixo do meu rabo (sim, eu estou sentado, logo foi o meu rabo que abanou e não os meus pés).

Graficamente irrepreensível.

João Menéres said...

Ainda bem que é um discurso !
Olha se era uma discussão...
Nunca estaria contigo no Verão !

Um beijoentre sombras de estio.

Jorge Muñoz said...

me gusta mucho esta imagen

the dear Zé said...

ai que título/imagem tão bem casadinhos que parece que foi talhado no céu

brilhante

(e um pedido de desculpa por estas ausências, mas é que o tempo, o malvado, não só não estica como me está quase a provocar taquicardia ou coisa assim...)

e bêjo

mfc said...

O registo perfeito num sismógrafo!

Ju Gioli said...

bela linguagem!!!

Helder Ferreira said...

Ou a beleza do traço das sombras. :)