Wednesday, 24 November 2021

Amsterdam mood


 

10 comments:

Ana Lúcia said...

Que saudades de ver estes momentos em Amsterdam... Uma cidade cheia de vida e a azáfama, mas onde podemos encontrar momentos de sossego, de alguns bons vivants... :)

Manu said...

Gratas recordações que tenho dessa terra, em que pela primeira vez ia sendo atropelada por uma bicicleta e uns personagens a fumar umas coisas esquisitas:)

João Menéres said...
This comment has been removed by the author.
João Menéres said...

Uma cadeira e três bicicletas.
( Até servia para título de um romance ! )

😍

Rasuras do Aparo said...

... i want my bicycle ... when the sun appears

joaquín said...

¡Qué placidez!

Remus said...

Pergunta:
É o que deixa as cuecas nas maçanetas das portas na casa da L.Reis?

Afirmação:
Gostei muito desta extravagancia de luz.

Exclamação:
O tratamento dado à fotografia, um preto e branco algo pardacento, resultou muito bem!

Asneirada:
E se em vez de andar a passear, ficasse fechada em casa a coser os buracos das meias?

Manu said...

Esqueci- me de referir que achei a foto muito engraçada. Nunca pensei ver uma donzela a descansar aproveitando uma bicicleta. À L.Reis nada escapa😋

DiDa said...

Adoro a forma como aproveitam a cidade.
Parecem não ter press. Ao contrário de nós que estamos sempre prontos a enfiarmo-nos entre quatro paredes.
Aproveitam o sol. Qualquer aberta de sol e é vê-los sentados. Onde calha, de livro e um copo de branco para bebericar.
Isto é gente que sabe viver.
E é esta a imagem que mais recordo de Amesterdam.
A foto conta histórias. E eu deixei-me levar...

L.Reis said...

Ana Lúcia : É uma cidade com um ambiente muito especial...também tenho muita vontade de lá voltar.

Manu: Tu e eu. Gente doida!!! :) Este pequeno sabe aproveitar a vida!

João Menéres: Está comprado!

Remus: Sim, é ele! Neste dia, se bem me lembro, até deixou uma ao dependuro no guiador! (PS: quando saio, levo sempre as meias e a caixinha da costura, para aproveitar o tempo nas filas dos aeroportos)

DiDa: É tal e qual. Não poderia ter feito uma melhor descrição. Aqui em Portugal falta-nos essa habilidade de aproveitar o que temos.