Friday, 11 September 2009

As cores da maré [The colours of the tide]



...há-as negras, como despojos de corpos anoitecidos...

13 comments:

João Menéres said...

Lá por existirem as marés negras, tu não ias confundir o belo azul desta maré que nos trazes e na qual os meus olhos se fixaram apaixonados.

Um beijo dessa cor (já agora...)

Anonymous said...

Apesar da cor negra , existe sempre um azul teimoso, na sua cor que se insurge pelo seu eterno direito à diferença.
T

Jorge Monteiro said...

Muito boa esta foto, destaco o controlo de luminosidade. Gostei.
Bom fim de semana.
Beijinho

ruimnm said...

Parece uma pintura!

Grande controlo de luminosidade. Um abstracto real.

Adelino Marques said...

Claro que gosto muito desta imagem - simples e sugestiva -.
Coincidências - se quiser espreitar, veja o mesmo "olhar" a preto e branco:
http://adelinomarques.blogspot.com/search/label/Ilus%C3%B5es

Remus said...

Palavras para quê?
Digo simplesmente, que por momentos, fiquei com palpitações.

legivel said...

... lembro-me da minha avó a dizer "hoje não estou de maré" ou seja, "não estava para ali virada"... fosse para o que fosse.
Também eu não estou "de maré" de modo a arranjar umas palavras para adornar este teu post. Ou esta maré negra onde apesar de tudo se descortina o azul.

João Menéres said...

A propósito do que escreveu o REMUS sobre as PALPITAÇÕES, queria referir uma imagem ( diapositivo Kodachrome 25 Asa ou ISO), que fiz no Mar Tirreno, com um efeito primo afastado desta já admirada fotografia.
A minha é em tons de amarelo "quente" que bailam entre umas manchas >negras, como despojos de corpos anoitecidos< e, na tentativa de não caírem na teia venenosa, procuram escapar em busca de um azul-lazuli.
A essa imagem dei o título mais modesto de VIBRAÇÕES.

Um abraço ao REMUS.
Um beijo à ilustre autora.

Calusarus said...

The water texture, its colour : beautiful

Eduardo P.L said...

Não vou ser repetitivo. tudo, ou quase tudo já disseram desta magnífica imagem!

Sérgio Aires said...

Lindíssima! Adorei!

Miguel Almeida said...

Uma autentica pintura, linda.

Anonymous said...

...somos nós quem enche de medos o escuro